De fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem a nós

Anne Hathaway
Anne Hathaway

Ontem a minha Avó foi ao hospital com diagnóstico de possível traumatismo craniano. Valeram-me (e a ela também) as boas relações que fumento com as pessoas com quem vou trabalhando, porque assim, mesmo sem já não trabalhar naquele hospital, não deixaram de nos ajudar.

Hoje foi a vez de um colega dizer-me que tinha a Mãe internada num determinado hospital e não iria trabalhar. Como também tenho boas relações com pessoas que lá trabalham e que já haviam trabalhado comigo noutros sítios, pedi o favor de olharem pela senhora. Soube depois que Ele ainda não tinha visto a Mãe e graças ao meu telefonema, conseguiu.

Agradeceu-me tantas vezes que me deixou a pensar: ele não seria capaz de um gesto destes ou não está habituado? Não percebo. Eu funciono assim. Tento sempre fazer aos outros o que gostaria que me fizessem. Serei assim tão estranha?

Ah! A Avó está bem. Não fez traumatismo.

 

Anúncios

2 Replies to “De fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem a nós”

  1. Se pensar bem, sim, acaba por ser estranho. Hoje em dias as pessoas não perdem tempo em ajudar os outros. Pelo menos a maioria, acho que está mais egoísta, mais a pensar no próprio umbigo. E se der trabalho, então…
    Felizmente, há exceções como tu e que me fazem sorrir e pensar que ainda há boas pessoas. 🙂

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s