Dos dias

Há dias tristes, difíceis, que nos deixam desanimados e com um suspiro de desalento como que a dizer “mas não podia isto ter corrido bem?”

Só que temos de enfrentar, seguir em frente e dizer

Por mais que custe,por mais duro que seja. Outra vez.

Do 13 de maio

Ontem, Dia de Nossa de Fátima, Centenário das Aparições, cumpriram-se os três F:

Fátima
Futebol
Fado 

Tudo conjugado foi um dia histórico para Portugal, mas acima de tudo, para cada um de nós, portugueses. Acreditamos que conseguimos fazer coisas e podemos ganhar. Para além disso unimos-nos à volta de três coisas que nos marcam e nos tornam diferentes.

Assim, ontem, demos um abraço do tamanho do mundo ao Papa Francisco, unimos-nos para ver o Benfica fazer história e à noite unimos-nos todos de novo a ver o Festival da Canção com uma música e um músico simples, simples, simples.

Das palavras que podiam ser minhas

Victoria Beckham

A merda da vida, e a forma acelerada e atribulada como ela vai acontecendo, rouba-nos quase sempre esta capacidade de amar só porque sim, de amar de forma deslumbrada e sem freios. Temos sempre de ter muito cuidado com tudo, temos sempre de ir muito devagar, temos de ter sempre em atenção as intenções dos outros, temos sempre de enquadrar o nosso amor no nosso passado e no passado das outras pessoas, temos sempre de racionalizar tudo o que fazemos e sentimos, sendo que isso é precisamente o oposto de sentir.

Do blogue O Arrumadinho.